• Twitter
  • Facebook
Home \ Parasha \ Toledot – por Rav Netanel Tzippel

Toledot – por Rav Netanel Tzippel

11.03.11  |   Parasha  |  Marcella Becker

BS”D

Três vezes ao dia, temos o mérito de estar diante do nosso Pai que está nos Céus. Reconhecemos Sua grandeza, rezamos, fazemos nossos pedidos, e, por fim, agradecemos por todo o bem que Ele nos gerou. Nesta parashá, a Torá nos conta sobre a dificuldade de Itzhak e Rivka em conseguir gerar um filho. Itzhak e Rivka conheciam o ‘segredo’ de todos os judeus e a força do Povo de Israel: ‘a reza’. E assim, testemunha a Torá: “E Itzhak rezou a D’s perante sua esposa, Rivka, pois ela era estéril”. Rashi em sua explicação frisa: “Rezou – bastante e cobrou (quantidade e intensidade) em sua reza”. Mesmo a Itzhak, que era um homem justo filho de outro homem justo, D’s somente atendeu seu pedido no momento em que ele aumentou a quantidade e a intensidade de suas rezas – repetidas vezes depois de uma temporada de vários anos até que Rivka engravidou. Assim está escrito na Guemará, no tratado de Rosh Hashaná: “Duas pessoas foram julgadas ao decreto de morte por atos de mesma irregularidade. Um deles se salvou e o outro recebeu sua punição. Por que um deles se salvou? Porque D’s atendeu a reza de um deles, enquanto a do outro desprezou. Por quê?! Aquele que se salvou rezou de forma completa, enquanto o segundo não rezou de forma completa”.

É claro que caso aquele que não se salvou soubesse que dependia de um pouco mais de esforço e concentração em sua reza para salvar-se, o teria feito – e até teria se esforçado muitíssimo mais.

Este é o motivo pelo qual o pedido de Itzhak foi atendido e D’s o escutou. O diferencial em sua reza foi a quantidade e a intensidade. Itzhak não se contentou com a reza comum, com suas palavras e seu conteúdo fixo que se repete todos os dias, ele acrescentou pedidos e implorou do fundo de seu coração, com isso teve o mérito e sua reza foi atendida. A verdade é que esta mensagem já foi escrita de forma direta na Mishná, no tratado de Berachot: “Aquele que transforma sua reza em rotineira não faz de sua reza súplicas”, ou seja, aquele que repete sua reza e a transforma em rotina, não acrescentando nada que saia do coração, ela se parece com um texto lido sem nenhma súplica verdadeira ao Criador do mundo. Assim escreveu o ‘Chazon Ish’ numa carta a um aluno: em cada assunto ou área em sua vida, seja para conseguir sustento, ou por saúde, não importa somente o quanto a pessoa se esforce – temos que saber que mesmo depois do maior dos esforços que fizermos, o que vai dar o último “empurrão” de que dependemos, é nossa reza. E nossos sábios já nos ensinaram a regra conhecida “O Piedoso (D’s) quer o coração”, ou seja, D’s deseja a reza que vem do coração das pessoas, e não as palavras sem a emoção saindo somente pela boca. A reza que sai como um pedido forte, do fundo do coração, será escutada e recebida por D’s.

Comentários fechados.