• Twitter
  • Facebook
Home \ Conflito \ Qual é a verdade?

Qual é a verdade?

10.02.11  |   Conflito  |  Marcella Becker

     Eu pensei muito se colocava ou não este texto que encontrei numa busca ultra rápida pelo Google. E quando digo rápida, quero dizer na primeira página de resultados do Google. Ou seja, acessível a qualquer pessoa.

     O texto é da agência de imprensa italiana Adnkronos, fundada em 1963, com uma fusão entre duas agências, Kronos (fundada em 1951) e Agenzia di Notizie (fundada em 1959). Atualmente é de propriedade de Giuseppe Marra Comunicações. Em 2003, a agência lançou o seu escritório Internacional (Adnkronos International), com notícias e reportagens em árabe e em Inglês, principalmente do mundo árabe. O texto que fiquei pensando se colocava ou não, esclarece sobre a criação da página no Facebook pelos jovens egípcios e vem sendo apontada como o início da atual crise no país.

     Resolvi publicar porque como sempre as pessoas compram o primeiro peixe que as vendem, e quando se trata de Oriente Médio, nem sempre as coisas são tão simples como aparentam ser. Só para mostrar que não é pela democracia, nem por emprego ou por fome que estes jovens estão fazendo tudo isso, vale a pena publicar o referido texto. Ele é datado de 25 de julho de 2010.

Boa Leitura,

 Marcella Becker

 Muslim Brotherhood  200x150 Qual é a verdade?

 

Cairo, 25 jul (AKI) – A Irmandade Muçulmana no Egito lançou um fórum de discussão no Facebook, o popular site de redes sociais.

Um grupo de jovens muçulmanos decidiram colocar a Irmandade Muçulmana no Facebook depois que receberam o sinal verde para fazê-lo do segundo homem em comando da Fraternidade, Mohamed Habib.

Os criadores do projeto decidiram chamar a si mesmos de "célula eletrônica para estudantes da Irmandade Muçulmana" e seu objetivo é empurrar o mundo para um retorno do Califado Islâmico [um estado muçulmano] ".

A Irmandade Muçulmana foi banida pelo governo egípcio, que acusa o grupo de incentivar a violência, a fim de estabelecer um estado islâmico.

Esta nova ala jovem decidiu escolher a Internet como uma forma de espalhar a sua mensagem.

Sua atividade política não é limitada ao Egito, mas destina-se a todos os muçulmanos ao redor do mundo.

O novo fórum de discussão no Facebook se baseia em cinco pontos.

O primeiro é a organização de protestos em todos os países muçulmanos para a salvação do Islã e questões da nação islâmica.

O segundo refere-se a propagação das histórias do profeta Maomé em relação ao califado.

 

O terceiro ponto é um pedido a todos os imãs para falar sobre esse assunto em seus sermões.

O quarto e quinto é a distribuição de folhetos para lembrar os muçulmanos da importância do califado e sensibilizar todos os partidos e organizações islâmicas a apoiar esta iniciativa.

Este fórum no Facebook foi aprovado pelo Habib, mesmo ele acreditando que este grupo de jovens não são realmente militantes do seu movimento.

"Eu não acho que os jovens da Irmandade Muçulmana façam algo parecido com isso porque eles não podem pensar desta maneira", disse Habib, em entrevista à rede de televisão árabe por satélite Al-Arabiya.

"Nossos jovens seguem a direção da administração e eles não funcionam separadamente, a partir de atividades individuais, sem esperar pela decisão comum do movimento", disse ele.

Apesar das observações feitas por Habib, outros líderes da Irmandade Muçulmana, como o parlamentar, Hamdi Hassan, têm criticado fortemente a iniciativa do grupo de jovens.

"É baseado em uma campanha que não tem sentido e pode ser lida como uma divisão interna de seu movimento promovido pela nova geração", disse Hassan.

http://www.adnkronos.com/AKI/English/CultureAndMedia/?id=1.0.2366063308

         (aproveite e leia o texto Irmande Muçulmana de José Roiberg)

Comentários fechados.