• Twitter
  • Facebook
Home \ TORÁzinha \ Pequenos grande atos – por David Bemerguy

Pequenos grande atos – por David Bemerguy

04.01.11  |   TORÁzinha  |  Marcella Becker

BS”D

Certa vez, um jovem judeu americano decidiu viajar para Israel para conhecer de perto um judaísmo mais vivo e empolgante. Chegando lá começou a visitar o Muro das Lamentações, os túmulos dos sábios e algumas yeshivot, escolas onde os jovens estudam principalmente o Talmud.

Um dia estava visitando o bairro de Bait vaGan, em Jerusalém, onde havia muitas dessas  escolas. Decidiu então entrar em uma loja para comprar alguma lembrança. Um senhor de uns 70 anos de idade chegou para atendê-lo, muito simpático e atencioso. Quando viu que o garoto não era israelense, decidiu abrir conversa contando sobre como ele havia ido depois da Segunda Guerra para Israel. O garoto se interessou pela conversa e começou a entrar no assunto, dizendo que seus avós também vieram da Europa para os Estados Unidos, contando tudo o que sabia sobre o como eles fugiram, seus desafios e dificuldades.

Certo momento, este senhor se emocionou e começou a dizer: “Sabe, eu já estava casado havia anos e não tinha filhos. Tinha o sonho de tê-los, educá-los em nossas tradições. Por isso, certo dia, decidi com minha esposa que iríamos ‘adotar’ alguém. Procuramos pela cidade algum jovem que precisasse muito de ajuda. Achamos dois garotos, falamos com seus pais e decidimos que iríamos bancar seus estudos em uma yeshivá. Os dois garotos foram para a cidade de Slobodka estudar. Nunca mais falamos com eles, depois veio a guerra e não sei o que aconteceu com esses meninos. Mas saiba, esse é um dos atos de minha vida de que me orgulho.”

O jovem, quando ouviu essa história, achou que já havia ouvido em algum lugar algo parecido. Então decidiu perguntar qual era o nome dos dois garotos. O senhor disse que não se lembrava, mas achava que um deles era chamado pelo seu apelido: “Árile”.

O garoto voltou aos EUA com a história na cabeça. Havia um rabino muito grande em Nova Jersey que fundou uma das maiores yeshivot do mundo (a yeshivá de Lakewood) chamado Rav Aharon Kotler. Ele sabia que na infância esse rabino era chamado carinhosamente de Árile, por isso decidiu ir falar com ele.

O jovem contou a história para o rabino, dizendo que achava que era possível que isso houvesse acontecido com ele. O rabino respondeu dizendo: “Sim, você deve ter escutado que quando eu era adolescente, era muito pobre e meu pai não tinha condições para que eu fosse estudar na yeshivá. De repente apareceu um senhor disposto a bancar todos os meus gastos. Foi com a ajuda dele que eu pude entrar na yeshivá de Slobodka. Mas, você sabe quem era o outro garoto que este senhor ajudou a ir comigo para a lá? Ninguém menos que o Rav Yaacov Kamitezky, grande líder do povo judeu aqui nos EUA e Canadá.”

O jovem começou a sorrir e falou para o rabino: “Coitado desse senhor, ele é o criador dos frutos que ajudaram os EUA a reerguer seu judaísmo após a guerra e nem sabe que é dono desse mérito tão grandioso”.

 

0 Comentários.

Deixe um comentário