• Twitter
  • Facebook
Home \ Halachot \ O telefone tocou, e agora? – por Fábio Erlich

O telefone tocou, e agora? – por Fábio Erlich

28.12.10  |   Halachot  |  Marcella Becker

Estava dormindo tranquilamente em minha cama e de repente, antes mesmo de acordar, o telefone da minha casa ou o meu telefone celular tocou e no mesmo momento em que toca o telefone eu atendo, antes mesmo de recitar o ‘Modê Ani”.

Será eu fiz de forma correta? Neste caso, devo recitar o ‘Modê Ani’ imediatamente após desligar o telefone ou não devo sequer atender o telefone, recitar o  ‘Modê Ani’ primeiro e só após pensar em atender o telefone, se ainda der tempo?

Em relação as ‘Bircot Hashachar’ que dizemos todas as manhãs, será que eu devo recitar Ada uma no momento da realização de uma ação que tem ligação direta com a brachá, ou posso recitá-la em pé ou sentado, sem qualquer ligação com uma ação que eu esteja fazendo naquele momento? Por exemplo: a brachá que fazemos “Baruch Atá… Sheassani col Tzorchi”, tem ligação direta tem ligação dirata com o fato de Hashem nos dar tudo que precisamos, em especial os nossos calçados. A questão é: devemos recitar esta brachá após a colocação do sapato no pé ou não?

Resposta:

Para sabermos a resposta, temos que saber em primeiro lugar quanto temos para fazer toda a nossa tefilá ou todo o Shemá Israel.

Nos dois casos, se levamos mais de cinco minutos, por exemplo, para terminar todo o Shmona Esre, saímos da obrigação de fazer a reza. Ou seja, temos sempre que ter em mente que a nossa reflexão ou pausa jamais pode ser superior ao tempo que levamos para terminar TODA aquela reza.

De acordo com o comentarista “Rosh”, também em relação do Shemá esta halachá se aplica da mesma forma que no caso do Halel e da leitura da Meguilá, assim legislou o Remah.

Portanto, devemos saber que devemos sempre ter a cavaná correta e apenas tomar cuidado para que ela não leve muito tempo, para que a nossa tefilá possa ser recebida da melhor forma possível e com toda a vontade por Hashem.

0 Comentários.

Deixe um comentário