• Twitter
  • Facebook
Home \ Parasha \ Lech Lechá – por Rav Netanel Tzippel

Lech Lechá – por Rav Netanel Tzippel

11.03.11  |   Parasha  |  Marcella Becker

 BS”D

Em muitas ocasiões falamos sobre a força e a importância da Tefilá (reza), na parashá que lemos esta semana encontramos também esta mensagem sob diversos pontos de vista. Nesta parashá a Torá nos conta sobre a ordem que Avraham recebe de deixar Haran, sua cidade natal, e ir à Terra de Kenaan. Avraham sai junto com Sarai, sua esposa, e em seu caminho passam pela cidade de Shechem. Rashi nos esclarece que o motivo pelo qual Avraham pára nesta cidade é para rezar pelos filhos de Yaakov Avinu. Pois no futuro eles guerrearáo contra os habitantes desta cidade (esta história é narrada na parashá de Vaishlach). Nossos sábios nos explicam que daqui podemos aprender até que ponto chega a força da Tefilá, mesmo vindo algumas gerações antes do tempo, alguns anos antes da guerra contra Shechem, Avraham dedicou sua reza a este acontecimento quando lhe foi informado pela inspiração divina o envolvimento de seus bisnetos nesta guerra – e desde já pediu pelo sucesso de sua descendência e através de sua reza influenciou no resultado de guerra contra Shechem.
Um outro exemplo podemos ver na Tefilá que faz o Cohen Gadol no dia mais sagrado do ano, yom kipur, ao sair em paz, sem ser atingido do lugar mais sagrado de todos – o Kodesh Hakodashim.
Neste momento tão decisivo, o Cohen Gadol pede por necessidades do povo de Israel, entre estas: “Que a reza do transeuntes não intrerfira diante de Ti” – em outras palavras, que não seja aceito o pedido daqueles que viajam e sofrem com as chuvas os molhando durante sua caminhada, e portanto desejam de todo o coração que a chuva pare, mesmo as chuvas que trazem a benção à produção agrícola!
Contra a Tefilá dos transeuntes, o Cohen Gadol compõe sua Tefilá. Devemos perguntar: Por que temos tanto ‘medo’ da reza que fazem alguns viajantes que estão no caminho e, portanto não estão interessados na chuva, se a maioria do povo está rezando e pedindo chuva A maior parte das pessoas estão interessadas na chuva e em seu benefício para o plantio e para ter o que tamar!
Os ‘Baalei Hamussar’ nos explicam que daqui aprendemos uma grande lição: As pessoas que estão viajando, sofrem muito por causa das chuvas, portanto seu pedido pela estiagem da chuva vem realmento do fundo do coração, para que possam chegar em seu destino em segurnça – por isso sua Tefilá pode alcançar resultado imediato diante de D’us. Mesmo que a maioria das pessoas estão pedindo o contrário, a Tefilá desta minoria vem do fundo do coração! A Tefilá que emerge de um momento de extrema necessidade, o pedido que é feito de todo o coração num momento de dor, pode transformar qualquer coisa no mundo.
Por isso a Tefilá do Cohen Gadol, a pessoa mais sagrada – em Yom Kipur, o dia mais sagrado – no Kodesh Hakodashim, o lugar mais agrado, tem que se contrapor a esta Tefilá, pedindo que não seja recebida, caso contrário não haverá um só momento de chuva, pois sempre existem pessoas viajando que sofrem.
Estes são alguns exemplos da força extraordinários que pode ter uma Tefilá verdadeira, que emerge do fundo do coração! Estes pedidos podem ser recebidos diretamente por D’us sem nenhuma interferência ou limitação!!!

Comentários fechados.