• Twitter
  • Facebook
Home \ Halachot \ Halachot de Purim – por Rav Benjamin Zagury

Halachot de Purim – por Rav Benjamin Zagury

08.02.11  |   Halachot  |  Marcella Becker

Leitura da Meguilat Ester:

- Temos a obrigação de ouvir duas vezes a Meguilá (a noite e durante o dia).

- Todos temos o dever de ouvu-la, homens e mulheres. Também devemos ensinar nossos filhos a ouvirem.

- Quem não conseguir ouvir na sinagoga, deverá informar-se sobre quando e onde haverá outra leitura.

Leis Sobre a Leitura:

- Toda a leitura da Meguilá deverá ser feita a partir de uma Meguilá ksherá, porém, se por acaso algumas palavras forem ditas de cor, ainda assim se cumpre a mitsvá.

- Se na leitura faltou uma palavra, não cumprimos a mitsvá. Por isso, se, por acaso, perdermosalguma palavra, devemos ler, mesmo que seja num livro, pois será considerado como se estivéssemos lendo algumas palavras de cor e cumpriremos assim a mitsvá.

- Não devemos ler junto com o chazan, deve-se somente escutar.

- Quando fizermos barulho no "Haman", devemos tomar cuidado para não fazer mais barulho qando o chazan voltar a ler, para não perdermos palavras.

- Existe um costume de lermos algumas partes da Meguilá e o chazan ler novamente após terminarmos. Assim, deve-se tomar cuidado para não continuarmos lendo quando o chazan recomeçar, pois precisamos ouvir dele toda a Meguilá.

- É probido falar na hora da leitura, pois se falarmos no meio, podemos perder palavras e assim não cumpriremos a mitsvá. Na hora do "Haman". quando se interrompe para fazer barulho; também não podemos falar, mas se já falamos, uma vez que não perdemos palavras, cumprimos a mitsvá.

- É importante que tenhamos a intenção de cumprir a mitsvá de Meguilat Ester através da leitura do chazan, antes dele começar a leitura.

 - De noite e de dia é proibido comer antes de ouvirmos a Meguilá. Porém, em caso de fraqueza ou necessidade, pode-se ingerir frutas ou líquidos, mas comer mezonot (massas), somente menos de um "kabeitsá" (56 gramas).

A Reza:

- Costumamos vestir roupas festivas, como no Shabat.

- Deve-se recitar "Al Hanissim" na Amidá e no Birkat Hamazon. Caso a pessoa esqueça, não precisa voltar.

- Não se diz Halel em Purim.

 Matanot Laevionim:

- No dia de Purim, deve-se dar para dois pobres uma quantia de dinheiro para que ele possa comprar para si algo em Purim. Este dinheiro não pode ser descontado do maaser (halachot de maasser)

- Deve ser dado no dia de Purim, logo após a tefilá.

- O dinheiro deve chegar às mãos dos judeus necessitados no próprio dia, sendo assim, não devemos colocar o dinheiro na caixinha de tsedaká. Ou damos diretamente para os pobres ou para o rabino que direcionará este dinheiro para os pobres no próprio dia de Purim.

- Quanto mais dermos, melhor é esta mitsvá e mais importante que mishloach manot.

Machatsit Hashekel:

- Quem deve dar: a obrigação recai sobre pessoas acima de 20 anos e há Sábios que dizem acima de 13 anos. Porém o costume é dar até mesmo pelo feto da barriga da mãe.

- Costumamos dar este dinheiro depois de Minchá da véspera de Purim. Se não for possível, pode-se dar no próprio dia de Purim.

- Quanto: cada pessoa deve dar para tsedaká "três meias moedas do seu país", o que corresponde a R$ 1,50.

Seudá (refeição festiva):

- A mitsvá da refeição de Purim é de dia. De noite, não há obrigação de fazer seudá, porém devemos também nos alegrar e aumentar a refeição.

- Beber: o Sábio Remá fala que devemos beber um pouco mais do que de costume e dormir um pouco. A mitsvá é de ficar alegre e não de perder o controle e a cabeça. Não podemos esquecer que a alegria é pela mitsvá de Purim e não pela bebia.

Mishloach Manot:

- Devemos dar dois tipos de alimentos para um "amigo". Os alimentos devem ser do tipo que a pessoa poderá comer na hora, sem a necessidade de prepará-lo.

- Homens devem dar Mishloach Manot para homens e mulheres para outras mulheres.

- Deve ser dado no dia de Purim.

- É uma excelente oportunidade de darmos um presente para quem não é tão nosso amigo, refazendo, assim, a amizade. Isso, sem dúvida é mais importante do que darmos a amigos com os quais já temos uma ligação forte. Se quisermos dar mais, podemos, mas é mais importante dar matanot Laevionim (para os pobres).

Purim Sameach!

 

Comentários fechados.