• Twitter
  • Facebook
Home \ Parasha \ Ekev – por Rav Dov Stern

Ekev – por Rav Dov Stern

27.02.11  |   Parasha  |  Marcella Becker

BS”D

Por que nós agradecemos a D’S por proporcionar-nos alimentos?

Nessa parashat, aprendemos como o povo de Israel se preparou pra entrar na terra. Os israelitas são aconselhados a ter cuidado para não esquecer D’S. Eles são avisados para manter a sua fidelidade em Hashem, sob pena de transformar as bênçãos em maldições.

Aquele que faz brachá  sobre os alimentos, é como pedisse permissão a D’S  para tirar proveito de seu mundo. Assim a comida passa  a ser sua e assim não a estará roubando.

O valor das brachot é imenso, por isso temos que ficar atentos para as brachot e fazê-las com intenção real demonstrando sua fé e temor a D’S. Quanto maior for a intenção, maior será a sua ligação com Hakadosh Baruchu.

Uma breve palavra de agradecimento, antes e depois das refeições, nos ajudará a crescer espiritualmente. É como se fosse um auto  preenchimento de sensações boas.

Dizem nossos sábios que a cada brachá que fazemos estamos atraindo fartura para o mundo, ou seja, ao nos privarmos das brachot estamos consequentemente nos privando de farturas para nós mesmos.

Avraham , nosso patriarca, pedia sempre para que seus hóspedes, após a refeição, agradecessem a Hashem, pois a Ele pertence a Terra e tudo que ela contém, assim Avraham, foi acostumando os idólatras de sua geração com as idéias da existência de um único e poderoso ser.

Nós devemos sempre agradecer pelo alimento que recebemos todos os dias das mãos do Eterno.

Fazemos as bênçãos lendo o Birkat Hamazon. Ele é composto de quatro brachot : a primeira foi feita por Moshé rabeinu, quando o maná caiu para o povo de Israel. A segunda foi  elaborada por Yoshua, quando entrou com o povo na terra de Israel. A terceira pelo Rei David e seu filho, o Rei Shlomó, quando pediram para Hashem ter piedade. E a quarta foi composta no tribunal de Ramban Gamliel Hazaken.

O Birkat Hamazon deve ser recitado com alegria, voz alta e entusiasmo de quem quer realmente agradecer.

Nunca é tarde para começar a ser grato. Comece da forma que souber, em qualquer idioma que você consiga expressar seu sentimento.

Como você se sentiria se ao convidar alguém para entrar em sua casa,essa pessoa  abrisse a tampa de sua panela tirasse um pedaço de comida sem o seu consentimento e após comer se retirasse sem ao menos agradecer-lhe?

 Uma pobre senhora entou num armazém, aproximou-se do proprietário e lhe pediu fiado alguns mantimentos.

 Ela explicou-lhe que o marido estava doente e não podia trabalhar e que tinha sete filhos para alimentar.

 O dono do armazém, conhecido por seu jeito gosseiro, zombou dela e pediu que ela se retirasse, dizendo que ela não tinha crédito e nem conta na loja.

 No balcão do lado, um freguês que assistia à conversa se aproximou e disse ao dono do armazém para dar o que aquela mulher precisasse por sua conta.

 Então o comerciante falou meio relutante para a mulher: “você tem uma lista de mantimentos? Coloque sua lista na balança e o quanto ela pesar eu lhe darei em mantimentos”.

 A pobre mulher hesitou por uns instantes e com a cabeça curvada retirou da bolsa um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e o depositou suavemente na balança. Os tres ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu e permaneceu embaixo.

 Completamente pasmado, o comerciante virou-se para o seu freguês e comentou contrariado: “eu não posso acreditar”.

 O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança, até a escala se equilibrar e não caber mais nada. O comerciante ficou parado olhando a balança, tentando entender o que havia acontecido.

 Finalmente, ele pegou o pedaço de papel e se espantou, pois o que estava escrito não era uma lista de compras e sim uma oração que dizia: ” Hashem, o senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto nas suas mãos”.

 O homem entregou as mercadorias para a mulher no mais completo silêncio. Ela agradeceu aos dois e deixou o armazém.

 O freguês pagou a conta e comentou: “Valeu cada centavo”.

 Só Hashem sabe quanto pesa uma oração.

Comentários fechados.